Uso na Medicina

CBD e óleo medicinal CBD no tratamento de câncer – Entenda como funciona!

óleo medicinal cbd

O canabidiol (CBD) é um dos muitos compostos encontrados na planta cannabis sativa. O óleo medicinal CBD oferece benefícios no tratamento de diversas doenças, incluindo dor crônica. Embora exista um debate em andamento, alguns especialistas recomendam o uso de CBD e óleo medicinal CBD no tratamento de câncer. O CBD pode ajudar no controle dos sintomas da doença, incluindo os efeitos colaterais provocados pelo tratamento.

Apesar dos estudos, é importante seguir as orientações do Conselho Federal de Medicina e obter uma receita médica para utilizar o canabidiol. Essa substância não deve ser utilizada sem acompanhamento médico, pois é necessário considerar a saúde pública e possíveis efeitos de dependência química. O uso de produtos à base de CBD deve ser discutido com um profissional de saúde, levando em conta o bem-estar e o sistema nervoso. É importante lembrar que o CBD não substitui outros medicamentos necessários para o tratamento adequado.

Então, confira nosso guia a seguir!

O papel do CBD no tratamento do câncer

Ainda é cedo para afirmar qualquer vitória do óleo medicinal CBD no tratamento do câncer. 

São promissores os resultados iniciais de alguns estudos com células cancerígenas, porém, ainda inconclusivos.

Resumindo, com certeza o composto do CBD vai ajudar a controlar alguns sintomas do câncer e efeitos colaterais do tratamento. Os pesquisadores também estão investigando novas utilidades do CBD potencialmente relacionadas e que ajudem a tratar a ansiedade e a dor crônica.

Em 2016, cientistas da área concluíram que os canabinóides se mostraram promissores no tratamento contra o câncer 

Em 2016, cientistas da área conseguiram determinar, em tubos de ensaio e modelos animais, que os compostos dos canabinóides inibiam o crescimento de células tumorais e assim se mostraram promissores no tratamento do câncer.

Porém, os cientistas também notaram que algumas dosagens e tipos de CBD podem afligir o sistema imunológico, proporcionando que os tumores cresçam de forma desacerbada. 

Para determinar com exatidão se os canabinóides podem combater o câncer serão necessárias bem mais pesquisas, apesar dos estudos atuais serem promissores.

Estudos e pesquisas sobre a eficiência do uso do CBD e cannabis sativa para câncer

Muitas pessoas se perguntam se a cannabis, o CBD ou o óleo medicinal CBD podem ajudar a prevenir o câncer. O National Cancer Institute (NCI) revisou várias investigações sobre cannabis e câncer e encontrou resultados mistos.

Um estudo realizado nos Estados Unidos com cerca de 64 mil pessoas nos evidenciou que a utilização de CBD e o óleo medicinal CBD não aumentou o risco de cânceres relacionados ao tabagismo.

Apesar disso, o mesmo estudo mostrou que pessoas que usavam cannabis, mas não fumavam tabaco, apresentaram um risco alto de desenvolver câncer de próstata.

Em contrapartida, cientistas em um estudo de 2015 em homens encontraram uma relação entre cannabis e câncer de bexiga. Após reajustarem diversos critérios, comprovaram que as pessoas que participaram do estudo e que usaram cannabis tinham 45% menos chance de desenvolver câncer de bexiga.

Apesar da pesquisa comprovar que a fumaça da cannabis produz substâncias cancerígenas, a ligação entre a cannabis inalada e o câncer permanece inconclusiva.

Ao mesmo tempo, a ingestão de extrato de CBD não expõe o corpo aos mesmos carcinógenos que fumar maconha. Enfim, mais estudos de longo prazo em humanos são necessários para determinar de maneira mais precisa o papel CBD no tratamento de câncer.

Quem pode utilizar o canabidiol como tratamento?

Após analisar todos os estudos, o comitê do CFM concluiu que não há evidências científicas para provar que os canabinóides são completamente seguros e eficazes no tratamento de doenças como câncer.

Portanto, as prescrições ocorrerão de forma compassiva, ou seja, quando houver a prescrição de novos medicamentos ainda não aprovados pela Anvisa para pacientes em que os medicamentos registrados no país não surtam o efeito esperado.

Dessa maneira, a pessoa responsável deverá assinar um termo de consentimento, o qual deve afirmar estar ciente sobre todas as informações do tratamento, bem como os possíveis efeitos colaterais à saúde do paciente, como sonolência, fraqueza e mudança no apetite.

Efeitos do CBD na terapia complementar ao câncer

O tratamento com canabidiol para o câncer aliado à quimioterapia e radiação proporciona uma quantidade muito menor de efeitos colaterais, por exemplo, náuseas e perda de apetite.

Algumas pesquisas demonstram que o CBD pode aliviar a dor e as náuseas. O THC (Tetra-hidrocanabinol) mostrou melhorar o apetite devido ao câncer e seu tratamento, enquanto o CBD pode suprimi-lo. Acredita-se que o CBD também tenha propriedades anti-inflamatórias e ansiolíticas.

Nesse sentido, o CBD e outros produtos derivados de cannabis podem ser utilizados de diversas maneiras, incluindo vapor, sprays e CBD  óleos. Além disso, ainda são encontrados em doces ou café.

Aumenta o apetite

Muitas pessoas que estão em tratamento contra o câncer sentem náuseas e perda de apetite, problemas que podem dificultar a manutenção de um peso saudável.

A ingestão de um produto de cannabis, que liberta THC na corrente sanguínea, pode ajudar a estimular o apetite. Por isso, há uma expectativa que o CBD óleo possa gerar apetite, dado que esse processo está fortemente ligado aos efeitos suavizantes do tratamento com canabidiol.  

Entretanto, não há evidência científica que o CBD sozinho tenha esse efeito.

Alívio da dor

Como toda doença, é esperado que ocorra dor durante o processo, assim como o tratamento.

Em geral, a inflamação é a razão mais comum nas dores causadas pela doença, pois ela exerce uma pressão nos órgãos internos, podendo gerar alguma lesão nervosa. Quando a dor é forte, há a possibilidade de utilizar opioides, medicamentos poderosos para o alívio da dor.

O CBD atua indiretamente nos receptores CB2, que podem proporcionar um alívio generalizado da dor ao reduzir a inflamação. Já o THC atua nos receptores CB1, o que pode ajudar no tratamento da dor resultante de danos nos nervos.

Efeito anti-náusea

O tratamento com canabidiol pode ajudar pessoas com câncer que apresentam náuseas e vômitos regulares, especialmente quando isso é decorrente da quimioterapia.

No entanto, o efeito anti-náusea parece vir do THC, não do CBD. Por isso, qualquer pessoa que queira experimentar cannabis para reduzir a náusea deve se preparar para os efeitos psicoativos do THC nos produtos de cannabis prescritos e discuti-los previamente com um médico.

Diversos pacientes encontram alívio com pequenas doses de THC. Além disso, estão disponíveis versões com prescrição de THC sintético com menos efeitos colaterais caso o paciente esteja disposto a se submeter a esse método de tratamento.

CBD no tratamento de câncer – Como funciona?

Uma das características mais problemáticas do câncer é a propagação de tumores cancerígenos por todo o corpo. Diferentemente das células saudáveis, as células cancerígenas demonstram uma série de mutações que as protegem de uma morte celular. 

Por sua vez, essas células se espalham pelo corpo e se estabelecem em vários outros locais.

Nesse sentido, o tratamento com canabidiol inibe esse avanço. Alguns estudos mostraram que o câncer se concentra no local principal de origem ao invés do local secundário onde o câncer se espalhou. 

Incrivelmente, a pesquisa com canabinóides (como o CBD) demonstra sua capacidade em inibir a progressão das células cancerosas, contendo a formação de novos tumores.

Como utilizar o CBD no tratamento de câncer e ter qualidade de vida?

A combinação de CBD e drogas anticâncer torna certas células cancerosas mais suscetíveis a drogas contra o câncer. 

Além disso, estudos em pacientes com câncer no pâncreas mostraram que o CBD combinado à quimioterapia pode produzir resultados satisfatórios, mesmo no caso do câncer no pâncreas, notório por sua resistência ao tratamento

Quando a gencitabina, método tradicional de tratamento do câncer de pâncreas, é combinada com o CBD, a expectativa de vida dos camundongos quase triplicou. Além de prolongar a vida, o canabidiol para tratamento de câncer também consegue melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Portanto, o canabidiol para o tratamento de câncer se mostra muito eficiente quando utilizado de forma complementar, com canabidiol em quimioterapias, CBD óleo, entre outros itens auxiliadores.

Quanto custa o canabidiol?

Os preços do canabidiol, bem como de quase todos os produtos comercializados, sejam farmacêuticos ou não, costumam ter alternância de valor a depender de como você queira adquiri-los.

Caso busque produtos de CBD no Brasil, os preços saem mais em conta do que através da importação, onde a burocracia e a quantidade de taxas são maiores. 

Há diversos sites nacionais que vendem o canabidiol, seja o CBD óleo ou qualquer outro remédio à base da substância. 

Quais são os efeitos colaterais do CBD no tratamento de câncer

Os receptores canabinóides no cérebro não agem como outros receptores de drogas. Por isso, o uso do CBD pode envolver um menor risco de efeitos colaterais do que o uso de outros medicamentos psicotrópicos.

Além disso, não há doses letais aparentes de CBD ou THC, o que não acontece em medicamentos tradicionais para o controle da dor. Isso ocorre porque a cannabis não afeta a função respiratória no sistema nervoso central como os opiáceos fazem.

Ainda é importante notar que o corpo tem receptores canabinóides amplamente difundidos. Por isso, o CBD afeta não apenas o cérebro, mas também outros órgãos e tecidos.

Alguns estudos descobriram que, em geral, as pessoas toleram bem o CBD. Porém, alguns pacientes podem sentir efeitos colaterais leves, incluindo:

  • Fadiga;
  •  Diarreia
  • Mudanças no apetite;
  • Mudanças no peso.

Ainda, o canabidiol pode interagir com uma diversidade de medicamentos utilizados no tratamento de câncer e causar problemas ao fígado. Por isso, sempre entre em contato com o oncologista responsável para saber se o CBD no seu caso pode ser prescrito.

O futuro da medicina com o uso de canabidiol

Nos últimos anos, os consumidores de maconha medicinal têm mostrado uma preferência notável por cepas de indica com alto THC, que geralmente proporcionam uma experiência psicoativa intensa. Como resultado, as cepas ricas em CBD perderam sua popularidade.

Atualmente, é difícil encontrar cepas com mais de 1 por cento de CBD. Felizmente, alguns produtores reconheceram a importância medicinal e recreativa das cepas ricas em CBD, que estão voltando a ganhar popularidade em todo o país. O canabidiol, substância encontrada na planta de maconha e cânhamo, possui propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, podendo ser um produto de consulta para doenças e saúde.

Conclusão

É inegável que o uso do canabidiol (CBD) no Brasil traz diversos benefícios aos pacientes. Como resultado, o óleo de CBD e outros produtos derivados estão sendo cada vez mais pesquisados e podem auxiliar no tratamento de diversas doenças, como doença de Parkinson, doença de Alzheimer, doença de Crohn, Síndrome do Intestino Irritável, Transtorno do Espectro Autista, Transtorno Bipolar e Esclerose Múltipla. Essa substância, extraída da planta de cannabis e transformada em óleo medicinal cbd possui propriedades anti-inflamatórias e pode ser utilizada como alternativa aos medicamentos tradicionais. Caso você ou alguém que você conheça necessite do uso do canabidiol para tratamento de doenças, compartilhe este artigo e divulgue todas as informações relevantes sobre os benefícios dos canabinoides.

Deixe um comentário